Os voos de Sudbrack: seu novo restaurante, o Pássaro Verde; e suas dicas de viagem (Paris, Nova York, Barcelona…)

Uma das piores notícias de 2017 foi o fechamento do restaurante Roberta Sudbrack, no Jardim Botânico, o RS, ou simplesmente a casinha laranja, onde tão lindos momentos os amantes da boa mesa vivemos. Foi ali que fiz algumas das refeições mais memoráveis de toda a minha vida.

A melhor notícia deste 2018 foi a abertura do restaurante Sud, o Pássaro Verde, que voa não muito longe do antigo restaurante da chef, agora em outra casinha, esta quase escondida na rua Visconde de Carandaí, hoje um complexo gastronômico de alta categoria em seus cerca de 100 metros de extensão, com o Venga Taberna e o Lorenzo Bistrô na esquina de cima; o Puro Restaurante na de baixo; e no meio deles o italiano Grado (aberto no finalzinho do ano passado) e o o novo restaurante da chef Roberta Sudbrack.

Ela está com tudo, e não está prosa.  Além do novo restaurante e de sua lanchonete no Leblon, a chef foi capa na edição de ontem do caderno Boa Viagem, do Globo, com dicas de Paris, Nova York e outros destinos saborosos.
https://oglobo.globo.com/boa-viagem/conheca-os-restaurantes-favoritos-de-roberta-sudbrack-pelo-mundo-23042107

Assim como confio nas dicas de Sudbrack, mais ainda eu confio e sou devoto de sua comida. Tem alma, tem sabor, tem brasilidade, tem amor. Tem algo que parece ser só dela. Se é fácil notar que sua cozinha sempre foi afetiva, mesmo nos momentos mais ousados do RS, imagine agora, que ela se despiu de desejos pesados, como manter estrelas Michelin, e mudou de direção, acompanhando um processo que já começou há uns cinco anos.  Até mais.

Lembro-me bem de um evento marcante, no campo, ainda em 2012. Ela cozinhou ao ar livre, e terminamos ali uma conversa que vínhamos travando há algum tempo lá no restaurante (quem quiser ler sobre este almoço, clique neste link aqui).  Ele cozinhou batatas em um buraco, e se dizia, assim como eu, nos métodos de preparo rústicos e ancestrais, com lenhas e brasas, defumados, processos de cura, produtos artesanais. Foram seis anos até aqueles sonhos que ela cultivava virarem verdade.

O Pássaro Verde é esse sonho, e pensa bem se essa imagem de uma ave colorida, voando, não faz lembrar mesmo vontades, liberdades, pensamentos, desejos.

Depois de semanas de desejo contido por agenda cheia, preguiça do Rio e excesso de trabalho, finalmente consegui visitar a nova casa da chef Roberta Sudbrack. Um lugar que já nasceu destinado ao sucesso, e que vem lotando e acumulando filas desde que abriu as portas, há cerca de um mês.

Pão da casa e manteiga, para começar – Foto de Bruno Agostini

O cardápio é enxuto e tem preços atraentes. Couvert pra dois, com bom pão e manteiga, a R$ 16. Entradas entre R$ 15 (os famosos gougères) e R$ R$ 58 (presunto cru artesanal brasileiro); pratos entre R$ 32 (arroz caipira de frutos da terra – que são vegetais, não bichos) e R$ 65 (filé na brasa, bernaise, ervas queimadas e batatinhas croustillante); e sobremesas de R$ 25 (o bolo molhado de chocolate, A LENDA) é  R$ 36 (clafoutis de pera no forno a lenha).

A burrata com milho verde fresquinho e linguiça artesanal crocante  – Foto de Bruno Agostini

Aproveitei a reunião de trabalho com um amigo pra passear pelo menu. Primeiro, o couvert, servido com a deliciosa burrata com milho assado e linguiça caseira (R$ 38).

A terrine servida como se deve: com saladinha, cornichons e torradas – Foto de Bruno Agostini

Depois, terrine caipira da casa (R$ 36, com pão torrado, saladinha e picles).

Soltinho e muito saboroso, o arroz com frutos da terra é feito no forno – Foto de Bruno Agostini

Em seguida, pedimos dois pratos, e dividimos: os já citados arroz caipira…

O filé suculento – Foto de Bruno Agostini

…e o filé na brasa. Pra encerrar, o cobiçado e perfumado clafoutis.

De tarde, é possível lanchar coisas como “jambon-beurre” (R$ 36), o bom é velho pão com manteiga e presunto, bolos e alguns “tramezini” – que são sanduíches no pão de miga. O Pássaro Verde voa, semeando amor e comida deliciosa e reconfortante. Que alegria é ter a Sud de novo no comando de um restaurante.

Numa casinha escondida e sem fachada o movimento começa logo depois do meio-dia, e vai até pouco depois das 21h. As pessoas chegam primeiro para almoçar, ao longo da tarde o público também tem gente só querendo café, ou um bolo, ou mesmo só uma taça de vinho ou de cerveja, até o movimento da noite lotar novamente os dois pequenos salões.  Chegue cedo ou mais para o final da tarde para fugir das filas.

O forno, a cozinha, a luz natural e a melhor mesa da casa – Foto de Bruno Agostini

Escolha, se possível, o salão dos fundos, onde reluz um fogão a lenha, de frente para a cozinha aberta. A gente fica feliz com o teto que deixa passar a luz natural. Sim, estamos em um jardim de inverno.

 

O salão lindo e aconchegante – Foto de Bruno Agostini

Tem um quê de arquitetura colonial mexicana, cores ocres, barro. Tem um tanto de Brasil, taipa, Nordeste, aridez, fogo, calor.

Clafoutis de pera: encerramento com chave de ouro – Foto de Bruno Agostini

É um lugar particular, diferente. Aquele forno imenso é o centro de tudo, uma caverna que engole travessas de ferro com arroz e vegetais, ou com uma espécie de torta de creme de confeiteiro, cheia de lâminas de pera (sim, o já mítico clafoutis na lenha do Sud).

O café extraído à mesa é delicioso – Foto de Bruno Agostini

Não vá embora sem beber o cafezinho.

 SERVIÇO
Sud, o Pássaro Verde: Rua Visconde de Carandaí 35,  Jardim Botânico, Rio de Janeiro. Tel. 3114-0464. De ter. a sáb., de 12h às 21h.

—————————– O CARDÁPIO ————————————

 

 

———————————— A APRESENTAÇÃO ——————————-

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s